Meu Reverso na UnB - Elisa Mattos

"Meu Reverso" na Universidade de Brasília

 

Elisa Mattos

 

Que encontro grandioso e gratificante. O livro Meu Reverso, de minha autoria, foi objeto de estudo de estudantes da disciplina Gênero, Língua e Poder, do Instituto de Letras da UnB, no semestre de 2022/2. O grupo selecionou três poemas, de temas diversos, para analisar minha escrita e a multiplicidade de leituras que perpassam seus versos. Apresentação oral e com slides.  Algumas das interpretações inclusive, de forma técnica e direta, me pegaram de surpresa. 

 

A poesia, de fato, não pertence ao seu autor.   

 

O evento, a II FLAME, Feira de Livros e Artes de Mulheres Escritoras Negras, organizado pela professora Norma Diana Hamilton, aconteceu presencialmente no ICC no dia 03 de fevereiro de 2023. Foi uma manhã de muita emoção (daquelas brabas, que encharcam os olhos e disparam o coração). Assistir minha poesia tratada com tanto respeito, seriedade e responsabilidade, naquele espaço acadêmico de excelência, dedicado ao aprendizado e à troca de experiências, me arrebatou. Precisei confessar à plateia o motivo da tremedeira – no meu tempo de universitária, não consegui entrar na UnB como estudante. Carreguei essa frustração por muito tempo. E agora, estar ali como uma personalidade literária, merecedora de estudo. Para mim, a verdadeira realização.     

 

As obras de outras sete escritoras também foram trabalhadas por alunos da disciplina ministrada pela professora Norma Diana Hamilton, no evento dedicado à literatura de autoras negras: Luciene Nascimento, Margareth dos Anjos, Adelaide de Paula, Cida Chagas, Waleska Barbosa, Cristiane Sobral e Verenilde Pereira, a homenageada da Flame II. Verenilde é pioneira na literatura afro-indígena brasileira, com o romance Um Rio sem Fim, lançado em 1998, e tem sido apontada como principal referência nacional no estilo. 

 

A atividade fez parte da II FLAME, promovida pelo NEPFIR/IL/UnB - Núcleo de Escritoras Pretas Maria Firmina dos Reis do Instituto de Letras da Universidade de Brasília, do qual também faço parte como pesquisadora. 

 

O Núcleo foi criado em setembro de 2022, pela profa. dra. Norma Diana Hamilton e profa. ms. Adelaide de Paula Santos, que hoje são as coordenadoras. Participam 15 escritoras, sete pesquisadoras com doutorado/mestrado e cinco alunas de graduação, do curso de Letras – UnB.   

 

O grupo de pesquisa realiza encontros de clube de livro on-line, que envolve a leitura prévia e discussão de obras literárias produzidas por escritoras e intelectuais pretas locais, nacionais e internacionais. Faz webinários sobre questões sociais: igualdade de gênero, redução da desigualdade racial, envolvendo questões específicas que atingem as escritoras pretas, como o espaço reduzido delas no mercado editorial.   

 

O Núcleo realiza também uma feira de livros anualmente, a FLAME: Feira de livros e artes de mulheres escritoras pretas. A Feira envolve a realização de rodas de conversas, palestras, apresentações culturais acerca da produção literária das escritoras pretas, e claro, a exposição dos livros das escritoras do núcleo. Em 2023, pretende fazer sua primeira publicação de uma coletânea, com textos ensaísticos e ficcionais produzidos pelas escritoras e pesquisadoras do grupo.   


Por fim, o grupo promove a realização de tradução e crítica literária  das obras das escritoras do grupo em Trabalhos de Iniciação  Científica por alunos da UnB. Na II FLAME, realizada em fevereiro de 2023, o excepcional trabalho sobre Meu Reverso foi elaborado pelos estudantes: Maria Júlia, Natália Reis, Fernanda Luciana, Elisa de Oliveira, Scarlet Passos, Giovanna Ester e Caio César.  

Minha gratidão!

1.Texto publicado originalmente em UnB Notícias. 

Elisa Mattos é jornalista, escritora e poeta. Integra o Núcleo de Escritoras Pretas Maria Firmina dos Reis do Instituto de Letras (IL/UnB).